O Casal Que Não Brigava: O Relacionamento Perfeito Que Nunca Existirá

Quando conheci meu noivo tivemos um primeiro ano de parceria ao extremo. Não brigávamos nunca, real. Tudo era muito encaixado e podia jurar que tínhamos “O” relacionamento perfeito. E nada, nada, nada incomodava um ao outro.

E, no auge de toda essa paixão, na animação por termos, por fim, nos encontrado nessa jornada… resolvemos, sem muito planejamento, adiantar os planos de morar juntos. Pois é, começamos timidamente a conversar sobre quando as sextas-feiras, e os sábados começaram a virar um fim de semana todo juntos. E do fim de semana todo juntos começou a virar “de quinta a segunda de manhã” juntos. Quem se identifica com o processo? rs

Anúncio

Ei, que numa noite de insônia, achei um apartamento que palpitou o coração. No dia seguinte, em meio a correia, fomos conhecer o local e… tadaaaa’. Encontramos nosso cantinho. Foi aí, com a confirmação de que estávamos aptos para a locação que caímos na real do que estávamos fazendo. E começamos a pensar se seguiríamos em frente ou parávamos ali e voltávamos para os planos de planejar, organizar e fazer todo esse processo uma no pra frente.

Unsplash

Bem, vocês já sabem que me tornei uma dona de casa, então sabem que encaramos e seguimos em frente. E eis que aqui algumas cenas dos próximos capítulos começaram a roteirizar uma historinha diferente… de amor. É, começamos a brigar! O casal que nunca brigava, começou a se desentender. OMG, “Chicca”! Pra que falar isso?! Calma, gente! Não vou jamais expor a vida de uma forma explícita a esse ponto. O que quero com esse post é fazer um alerta para nós, mulheres, que nascemos e crescemos encantadas com o conto de fadas, para termos um pé – os dois pés – no chão.

Em uma bobeira da minha parte, em uma conversa de casais de pessoas que nem me conheciam bem, perguntei se eles brigavam muito. Uma das meninas me disse que sim, que até demais. Outra, a de longos anos de relacionamento, me disse que nunca. E aquilo ecoou dias e meses na minha mente. É… talvez não éramos tão perfeitos um para o outro… Porque agora… brigávamos. Brigávamos por manias que cada um cultivou ao longo de suas vidas. Um sapato espalhado na sala que ele deixava, um jeito robótico que eu arrumava a casa constantemente, um banheiro bagunçado, uma louça na pia que urgentemente tinha que ser lavada após usada… Enfim, começamos um estágio novo no nosso relacionamento e esse estágio não é fácil.

Só que com ele, eu segui pensando no real casal que não brigava… Poxa vida, a grama mais verde do vizinho realmente é hipnotizante, né?! Até que com o passar dos meses, e agora, de mais de um ano morando juntos, eu comecei a enxergar que as brigas não são um real problema, são ajustes de uma vida juntos que estamos aprendendo a construir. Entre as manias deles e as minhas, gerando as nossas. Comecei a enxergar também, que o casal perfeito que nunca briga, briga sim, briga em público, briga por bobeira, tem rusgas do passado que um acaba soltando quando bebe um ou outro drink a mais…

Anúncio

Eita! O casal perfeito não existe. Não sou eu e o meu amorzão e não são eles. Assim como não serão vocês!

Unsplash

O importante é saber que contratempos existem e existirão. A perfeição não existe e nunca existirá, mas existe aquilo que vocês constroem e valorizam. Existe a base de tudo. Existe o fortalecimento do amor, da amizade, cumplicidade, lealdade e fidelidade. Quase dois anos morando juntos e o que tenho para falar é que, dentro do nosso jeitinho, somos muito perfeitos, além de qualquer grama sintética que aparece. Brigamos, já brigamos muito – por coisinhas – mas isso nos ensinou a dar valor no que importa e entendermos que o pequeno é realmente pequenininho demais para tudo que estamos construindo dia a dia. Que uma briga aqui outra acolá não determina nossa “perfeição”, nossa sorte de termos nos encontrado.

Mas são essas briguinhas que vão nos ensinando a entender o ponto de vista do outro, a dar valor ao que realmente importa. Saibam identificar o que realmente importa em sua vida de casal. Saibam construir a base com muito respeito, com muita dedicação e com muita sabedoria. Saibam, meninas, a serem seletivas no que escutam das pessoas. Não ecoem regras, exemplos e “perfeições” que claramente não são reais em suas vidas. Vivam nas suas regras, nos seus exemplos e nas suas “perfeições”. A Disney é linda, mas a história das princesas nunca foi contada depois da festa do casamento, porque o morar junto não é um conto de fadas, não é perfeitinho.

E lembrem-se, o amor se fortalece sempre na parceria, na admiração, no respeito. Construam as bases certas e firmes para seus relacionamentos prosperarem.

Anúncio

Chicca Trends

Anúncio